Bem, hoje eu, por sorte (valeu Aurium!), vi sendo citado em um vídeo um experimento interessantíssimo chamado de “Asch Conformity Experiment“.  Além do link, tem também um vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=TYIh4MkcfJA) que explica e mostra o experimento sendo realizado.

Depois dele, decidi tirar o dia para pesquisar um pouco sobre os distúrbios causados pela sociedade na nossa cabeça e na nossa maneira de agir e o resultado que eu tive foi surpreendente. Segue para vocês uma breve compilação dos mais variados distúrbios sociais gerados pelo nosso “saudável” modelo de convivência. Vale muito a pena ver todos.

  1. Milgram Experiment (http://www.youtube.com/watch?v=BcvSNg0HZwk)
  2. Forer Effect (http://www.youtube.com/watch?v=haP7Ys9ocTk)
  3. Spiral of Silence
  4. Bandwagon Effect
  5. Agenda Setting Theory (http://www.youtube.com/watch?v=gbCYr-U7MAQ&feature=related)
  6. Bystander Effect (http://www.youtube.com/watch?v=KIvGIwLcIuw)

E pra fechar com chave de ouro: http://www.youtube.com/watch?v=OsFEV35tWsg&feature=rec-LGOUT-real_rev-rn-1r-27-HM

Depois de ver tudo isso eu me convenci ainda mais de que há dentro de nós muito menos de nós do que podemos conceber e que talvez o “eu” que nós achamos existir seja apenas mais uma consequência do universo.
Talvez no fundo nós sejamos nada. Ou tudo, como preferir. Mas não um.

“Do you believe in your head?” – Go with the Flow / Queens of the Stone Age
“Where is my mind?” – Where is my Mind / Pixies

Anúncios

Ouvir a vida

setembro 23, 2010

As vezes agente quer mudar tudo.
As vezes agente quer ficar quieto.
As vezes agente quer fazer barulho.
As vezes agente quer ouvir o vento.

Agora eu me sinto tão calmo.
Talvez eu nem me lembre mais desse sentimento amanhã,
Mas se não o fizer, o que se pode fazer?
É como as coisas são.

Nem tudo é como agente espera.
Mas talvez a culpa seja da nossa esperança
E não do desenrolar das cordas.

É como ouvir uma boa música no momento errado.
Ou encontrar com a pessoa errada no lugar certo.
Nem sempre o certo é o certo.

Por isso hoje eu quero escutar a vida.
Quero absorver tudo que ela tem a dizer.
Bom ou ruim. Simplesmente ouvir.
E deixar as coisas seguirem da maneira que elas quiserem.

Talvez tudo agora não faça sentido.
Mas está tudo bem.
O que importa é que seja verdadeiro.
Não na máquina da verdade da natureza,
Mas no colchão velho do seu coração.

É triste pensar que agora o mundo se acaba
E mesmo assim eu estou tão calmo.

Salto para o amanhã

setembro 10, 2010

Meu presente está preenchido de pessoas do passado com sorrisos amarelos para colorir o vazio.
Minha vida não passa de um outono que preludia um inverno que nunca chega.
Tento perceber a diferença nas horas, mas os segundos não passam.
De repente, o ar invade o meu peito e dos meus olhos brota uma dor descabida.
Então, em um momento de certeza num universo desmontado,
Pela lembrança do que é viver,
Uma decisão heroica leva ao salto para o amanhã.
Durante a queda, o quebra-cabeça de uma vida, num instante, passa a fazer sentido.
E o arrependimento desesperado surge no lugar da coragem.
A volta não se mostra mais uma saída como costumava ser.
Mas tão rápido quanto a agonia, surge a plenitude.
E nesse momento, apesar de triste, uma gota de vida se espalha no espaço.
Só se perde quando se tem.
E mesmo já tendo perdido, a certeza da existência apazígua meu espirito.
Agora sim o tempo passa, apesar de rápido demais.
Mas apesar de tudo, algo ainda me incomoda.
Talvez seja só o vento no meu ouvido.